Como funciona o mercado de ações na prática

O mercado de ações funciona através da negociação entre duas partes: a que quer vender a ação e a que quer comprar.

Primeiramente as ações devem ser distribuídas pela empresa de capital aberto em um processo chamado IPO (initial public offering), ou oferta pública de ações. Neste processo a empresa vende suas ações para os interessados na bolsa de valores, e o dinheiro referente a compra destas ações vai diretamente para o caixa da empresa.

Após esta fase, as ações podem ser negociadas entre os detentores das ações e as pessoas (ou empresas e fundos) interessadas em comprar estas ações. Chamamos isto de mercado secundário, onde pessoas negociam entre si os papéis sem o envolvimento da empresa em questão.

O preço das ações é determinado pela dinâmica da oferta e da procura, pelas ações, e o comprador e vendedor decidem qual é o preço justo para compra e venda da ação em questão.

As ações podem ser negociadas de duas formas: no lote padrão de 100 unidades ou de forma fracionada com somente 1 unidade. A diferença nestas operações é a liquidez, ou seja, a quantidade de pessoas dispostas a negociar (comprar ou vender) ações nessas modalidades é diferente. O lote padrão possui muito mais liquidez do que o lote fracionado.

O ticker, nome das ações na bolsa, identifica ações fracionárias com um F após o ticker padrão. Por exemplo: PETR4 (ações PN da Petrobrás no lote padrão) e PETR4F (mesmas ações, porém no lote fracionado).

A falta de liquidez afeta os preços de compra e venda das ações, podendo gerar um spread (diferença entre o preço de compra e venda) muito grande.

Aprendeu como o mercado de ações funciona? Deixe aqui abaixo o seu comentário e se gostou do vídeo deixe o seu joinha. E não se esqueça de se inscrever no canal se você quer ver mais conteúdos como este!

Grande abraço!

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário